Loser who?

Eu fui uma adolescente nos anos 90/2000. Eu fui uma adolescente que cresceu com filmes como “American Pie” pautando o comportamento da galera. E, naquela época, ninguém queria ser conhecido como um “loser“, que não conseguia fazer nada certo e de quem todo mundo debochava.

Hoje, não sou mais uma adolescente. E não estamos mais nos anos 90.

Mesmo assim, nas empresas, no nosso trabalho, e no mundo, de uma forma geral, ninguém quer ser conhecido como um “loser“, ninguém quer parecer ter falhas e ninguém admite seus erros. Só que… ninguém nasce sabendo. E o que acontece até a gente aprender bem alguma coisa?

Sim.

A gente ERRA.

Mas parece que, mesmo no mundo crescido dos negócios, “errar” faz com que a gente vire “um loser“, assim como no American Pie. Nesse mundo, parece que ninguém erra. Que ninguém nunca errou. E falar sobre erros e falhas é absolutamente um tabu.

Mas não deveria, afinal…

Fonte: Instagram @generationxx

… ninguém nasce sabendo

Quando eu estava na faculdade, procurando um estágio, sempre via aqueles anúncios de estágio pedindo “experiência em tal área”, “x anos de experiência”. Como assim? Eu era apenas uma estagiária que estava procurando, justamente, a minha primeira experiência profissional. Como eu poderia JÁ ter tantos anos de experiência se não tivesse a chance de começar de algum lugar?

Aí você consegue um estágio, se forma, é contratado e, vez ou outra, quando te pedem algo que você nunca viu na vida e pede mais informação, recebe um “como assim você nunca fez isso????” e sai da sala do seu chefe se achando a ú-ni-ca pessoa do universo que nunca fez aquilo antes.

Bom, saiba que a pessoa que pediu um estagiário com anos de experiência também foi uma pessoa procurando o primeiro emprego e sem nenhuma experiência. Saiba que a pessoa que ficou chocada porque você nunca viu a tal coisa que ela pediu já viveu anos sem saber do que se tratava aquela tarefa.

Acontece que poucas pessoas e poucas empresas valorizam o processo de aprendizado, a capacidade de aprender, simplesmente porque isso leva tempo. Obviamente, é muito mais fácil ter tudo pronto e não gastar tempo (e tempo é dinheiro) desenvolvendo pessoas, esperando que elas aprendam… do nível micro de um chefe explicando alguma coisa para seu subordinado ao nível macro de uma empresa investindo em cursos e capacitação para os funcionários.

Mas aprender é preciso. Ninguém nasce pronto, expert em nada. Absolutamente tudo na nossa vida é um processo de aprendizado e a capacidade de aprender deveria ser muito mais valorizada do que ter certos conhecimentos limitados.

Não se deve ter vergonha de não saber alguma coisa. Deve-se ter vergonha de não estar aberto para aprender algo novo.

Fonte: Instagram @modefica

…errar faz parte do processo de criação, de testar coisas novas, de inovar. Se você não erra, é porque não testou nada novo. Se não testou nada novo, não tentou inovar. Se você não tenta inovar, você estará morto para os negócios em pouco tempo.

Quando digo que “a capacidade de aprender deveria ser muito mais valorizada do que ter certos conhecimentos limitados”, quero dizer que a capacidade de aprender leva a conhecimentos ilimitados. Se o processo de aprendizado é valorizado e o erro (que, inevitavelmente, faz parte do aprendizado) não é tabu, certamente as pessoas ficarão mais à vontade para criarem coisas novas, para inovarem.

E inovar é essencial para se manter vivo nos negócios. Por mais que tenhamos medo de errar, por mais que tenhamos medo de algo não dar certo como planejado, ficar preso ao mesmo padrão inevitavelmente nos tornará obsoletos.

O medo de algo não dar certo, com certeza, sempre estará lá. E, com certeza, nunca irá desaparecer. Algo novo será algo novo sempre e o frio na barriga sempre vai existir. Mas este medo não pode ser empecilho para novas tentativas. Nunca.

Fonte: Instagram @lifeonadraw

… por trás de coisas bonitas e bem-sucedidas, estão falhas que foram aprimoradas e erros aprendidos. Ninguém mostra, mas que elas estão lá, estão.

E, se algo der errado… que possamos aprender com isto!

Por trás de milhares de fotos lindas no Instagram, estão zilhões de outras fotos que não saíram tão boas. Antes de muito trabalho bem feito, estão muitos e muitos rascunhos.

Falhas são essenciais para qualquer bom trabalho existir e admitir essas falhas é admitir que há, sim, um grande trabalho por trás de tudo de mais maravilhoso que conseguimos fazer.

Ninguém é tão genial logo pela primeira vez. Não podemos continuar acreditando em quem tenta nos convencer do contrário. Todo chefe já foi estagiário um dia. E bons chefes não escondem o caminho que eles atravessaram para chegar onde estão hoje. Eles não chegaram lá do dia para a noite e não sem aprimorarem o que fazem hoje.

Então, que as falhas não sejam mais um tabu. Quando algo der errado, que este erro possa ser analisado com clareza e que ele seja um aprendizado para uma nova tentativa, mais consciente e bem planejada. E que o produto de todo este trabalho, com todas as suas falhas, aprendizados e acertos, seja objeto de muito orgulho.

😉

 

 

 

 

 

 

Você também pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *