Sobre

 

Cansada de ser chamada de “feminazi” pelos colegas de trabalho quando defendia uma cultura mais igualitária e a quebra de alguns paradigmas, tendo lido bons livros sobre o assunto, cada vez mais interessada pelo tema e sem ter onde compartilhar essas idéias, decidi colocar tudo no papel, ou melhor, na tela do computador.

Advogada, apaixonada pela profissão e por gestão, tenho certeza de que é possível mudar a forma como trabalhamos e, principalmente, a forma como encaramos o trabalho das mulheres.

Para completar a “desobediência” e rebeldia toda, porque não temperar esse debate com temas bem “mulherzinha”, como consumo e maquiagem? Esses assuntos surgem por aqui como a expressão de que, para serem reconhecidas e consideradas bons profissionais e bons líderes, as mulheres não precisam abrir mão de temas e atributos femininos.

Em um mundo de líderes alfa, acredito que é possível provar que uma liderança “ao estilo feminino” também rende bons e lucrativos frutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *